sexta-feira, 14 de abril de 2017

juntos


Sinto falta de quando todos nós éramos diferentes mas tínhamos o mesmo objetivo. Ou mesmo quando ainda achávamos que o objetivo de todos era o mesmo. Por que eu estava ali? No começo era uma coisa, depois era outra, no fim era tristeza e percepção da realidade. Quando éramos jovens demais pra saber que o que estávamos fazendo era uma espécie de loucura coletiva, ah... como eu sinto falta daquilo! Quando achávamos que tínhamos tempo pra aquilo, quando organizávamos reuniões, encontros, quando deitávamos naquela grama e pegávamos aquele sol... Meus amigos! Por que mudamos tanto? Por que deixamos pra lá? Por que nos afastamos tanto, mesmo depois que tudo acabou?! Éramos incríveis juntos... Éramos amorosos, divertidos, entusiasmados, bêbados e caminhávamos a pé para qualquer lugar sem reclamar... Éramos vivos, avisados, interessados, e hoje em quadrados, pensamos coisas sombrias e esquecemos como éramos juntos. Tínhamos algo dentro do peito, e  juntos, diferentes, um motivo para continuar e observar as flores de maneira diferente. Tudo foi perdendo a graça... Não tínhamos mais desejo pelo mundo lá fora... todos queríamos também fugir de algo e alguns até de alguém. Quem eram nossos pais? Quem amamos e não podíamos mais amar? Da onde viemos agora? Que bandeira podia nos pertencer? Cumprir metas, horários, aparecer... ah, o mundo das ideias, ah, o mundo do tesão, dos poemas, finalmente encontrados no meio do mundão perdido, eu me perdi...  não éramos iguais... mas por um momento ímpar, éramos iguais...

Nenhum comentário: