quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

O pé de manga que era o centro da casa.







🍃O jardim daqui de casa esconde histórias, uma delas é a do pé de manga que era o centro da casa. Anos atrás, ele ocupava um grande espaço. Eu menina, já sabia que era ele o dono da casa. Quando eu acordava ia para perto, e conversávamos muito sem abrir a boca. Seu formato por vezes me deixou confusa se ele vigiava ou aterrorizava a casa ao mesmo tempo. A noite eu sabia que fantasmas que não gostavam de crianças, faziam grandes jantares lá dentro dele. Mas nunca perguntei, apenas evitava olhar. Tinha dias que ele estava calmo, balançando suas folhas como se estivesse me dando bom dia, perguntando como foi na escola, se eu não tinha coragem de pegar uma escada e subir para conversarmos mais perto do céu. Mas eu não tinha força para carregar a escada...Outros dias, tão calado e introspectivo, ele se fechava e queria ser apenas a árvore que os outros achavam que ele fosse. Eu perguntava qual era seu nome quase sempre no final das nossas conversas, mas ele só sorria e mudava de assunto balançando as folhas. Certa vez, uma grande chuva lhe arrancou um pedaço. Foi um barulho grande! Pensei até em terremoto. Escutava meus pais discutindo. E se tivesse caído em cima da casa? Depois, ele também começou a ultrapassar o muro do vizinho, senti que ele queria crescer, mas também não queria sair dali. E estava tão confuso, que até deu manga verde, depois de anos sendo estéril. Decidi fazer mais companhia para ele, acho que estava ficando louco. Comecei a desenhar quase todos os dias embaixo da sua sombra, numa mesinha. Ele gostava de ver meus desenhos, mas criticava o fato de eu não desenhar grandes árvores. "Só pessoas, suas casas e mais um bando de pessoas calçadas em bons sapatos", dizia. Um dia cheguei em casa e ele não estava mais lá, eu segurava um desenho de uma grande árvore. O sol tomava de conta de todo o espaço, era luz mas não trazia esperança. Subi em cima do toco de raízes que ainda ficou, rasguei o papel e pensei "Só pessoas, suas casas e mais um bando de pessoas calçadas em bons sapatos, nunca mais árvores". O jardim daqui de casa esconde histórias, uma delas a do pé de manga que era o centro da casa.🍃

(Parte II) Mini conto✒ e foto📷de Fernanda de Alcantara

Nenhum comentário: